terça-feira, 13 de setembro de 2011

Donde Vim



Donde Vim

Donde vim...
As Românias ruborizam,
Margaridas maravilham,
As Cidreiras sinalizam ali,

Aos observadores
Amadores e profissionais,
O gramado toma
Proporções excepcionais.

A diferença é essencial,
A igualdade inerente,
À variedade natural.

Ali, um pouco após a ponte,
Vi germinar um monte,
De Girassóis no Monte.
Ali, para onde o peito aponte,
Deixarei jorrar a fonte,
Da vitalidade donde vim.

Sim, perfumes vencem armamentos,
Jasmim versus sofrimento,
Balas batidas por Botões.

Munições são a forma de despeito,
De quem teme o sentimento
Mais que os esquadrões.

O poder de um ser sozinho,
Sob a posse do carinho,
Derrotando batalhões.

Ali, um pouco após a ponte,
Vi germinar um monte,
De Girassóis no Monte.
Ali, para onde o peito aponte,
Deixarei jorrar a fonte,
Da vitalidade donde vim.

Donde vim é pronde vou,
Rindo e ruborizando,
Retornando ao que o tornou.

(Compositor: Michel F.M.) ©



4 comentários:

Priscila Lima disse...

olá Michel vim desejar uma feliz Primavera...
gostei da música
abraço das conchas

Priscila lima
www.conchasbelas.blogspot.com

BLOG DO XANDRO® disse...

Olha,toca bens...

Oi,amiguinho(achei legal seu blog),visite/siga o Blog do XANDRO
(meu blog para retribuir o carinho)vc vai gostar!;)

http://blogdoxandro.blogspot.com/

Eva BSanz disse...

Maravilloso...

Saludos ^w^

ॐ Shirley ॐ disse...

Bela composição, bonita voz. Um abraço, Michel!

Related Posts with Thumbnails