sexta-feira, 1 de abril de 2011

Tosca Beleza

Tosca Beleza

Algumas situações são inexplicáveis, outras situações simplesmente não precisam de explicação, ela não precisava, eu precisava dela. Aquele lugar inteiro estava em uma imundice só, uma baderna infernal; lixo, sujeira, pilhas de tranqueiras trancando a passagem, um piso encardido, ambientes encardidos, móveis encardidos.

Ela acordou depois das 10h, deveria ter saído às 9h30; uma cara amassada pelo sono profundo da madrugada, um rosto belíssimo. Dizer que vê-la naquele estado matinal era encantador seria pouco, vestindo um pijama completamente esgarceado, desbotado e terrivelmente sensual, ela era toda errada e comum. Na maioria absoluta das vezes dispensava qualquer formalidade e etiqueta, era anti-etiquetas, fossem sociais ou em vestimentas informais, era informada, era formada e briguenta. Seu relaxo era charme, a negligência consigo mesma, forjava sua singularidade. Empurrou o portão, saiu.

Na rua, na realidade mundana, era o centro, o centro de convergência, centralizava a atração. Os homens mais velhos pérvidos, em suas mentes podres tinham fantasias nojentas, instantaneamente, enquanto ela cruzava de uma ponta a outra das esquinas. Os garotos jovens, alimentavam sonhos inocentes (ou nem tanto), a respeito de terem consigo uma garota como aquela, marcando presença, imponência onde estivesse. As mulheres mais velhas, recordavam a juventude de quando foram atraentes; outras que nunca foram atraentes, recordavam quando quiseram ter sido. As mais novas odiavam-na, por seu desleixo, que ainda assim e talvez graças a isso, hipnotizava os machos civilizados, queriam matá-la e o faziam em suas mentes invejosas, queriam ser ela.

As bem novinhas, ficavam maravilhadas vendo-a, não a comparavam com um conto de fadas, pois princesas não eram largadas daquele jeito, mas neste instante percebiam que não precisavam, nem precisariam pertencer ao reino da fantasia, notavam que também poderiam ser normais, indo de encontro ao desconhecido nível da tosca beleza. E sem nenhum atributo aparentemente amável, chamariam de uma forma ou de outra a incansável e disputada atenção.

(Autor: Michel F.M.)


7 comentários:

Carolina Mancini disse...

Entendi que cabelos bagunçados são formidaveis...

Ótimo texto.

Camila disse...

Poxa vida, voce é super talentoso.
Obrigada por me seguir como andarilho.
Um beijo e parabens pelo texto tao metaforico, lindo!

FANGO disse...

Bonito relato. Saludos.

Ayla disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jovem Escritora. disse...

O Blog me chamou atenção pelo nome, mas com certeza não é o único atrativo e diferencial daqui. Estou encantada, parabéns mesmo!

G.S.G disse...

olá iniciei um blog há pouco e me deparei com teu blog, que é lindissimo, virei seguidora.
Se quiser visite-me .
:)

Nielson Alves disse...

POXA BRAVO!

Related Posts with Thumbnails